O nascimento de um filhote de leopardo árabe na Arábia Saudita está alimentando a esperança de sobrevivência de um dos animais mais ameaçados do mundo.

A Comissão Real para AlUla (cidade na Arábia Saudita) acaba de anunciar que a fêmea nasceu em 23 de abril no Centro de Reprodução de Leopardo Árabe em Taif, Arábia Saudita.

Eles só puderam identificar seu gênero e fazer seu primeiro exame de saúde em julho. O filhote agora é um dos 16 nascidos em seu programa de reprodução em cativeiro, que visa trazer o animal de volta da quase extinção.

Pensa-se que apenas 200 leopardos árabes permanecem na natureza após séculos de perda de habitat e conflitos humanos. A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) diz que a espécie está “criticamente ameaçada”, o que significa que está sob risco extremamente alto de extinção na natureza. 

Acredita-se que os leopardos permaneçam em apenas três países: Arábia Saudita, Omã e Iêmen.

A motivação para salvar o leopardo na Arábia é forte. Para os habitantes da região, o leopardo árabe – conhecido em árabe como An Nimr Al ‘Arabi’ – há muito representa beleza, tranquilidade, força física, destemor e liberdade. O animal tem impactado a vida das pessoas ao longo dos séculos e é encontrado em antigas artes rupestres, histórias e até mesmo em expressões cotidianas.

Para repovoar a região com esses leopardos, a RCU está transformando as vastas áreas selvagens da área de AlUla, no noroeste da Arábia Saudita. 80 por cento se tornará uma reserva natural com habitats projetados especificamente para permitir que o leopardo árabe prospere.

O RCU planeja aumentar o número de leopardos por meio de seu programa de reprodução em cativeiro antes de reintroduzir mais espécies na natureza em AlUla (cidade na Arábia Saudita).

Fonte: https://www.euronews.com/green/2021/10/03/rare-arabian-leopard-cub-is-born-raising-hopes-for-the-species-survival

Deixe um comentário

× Posso te ajudar?