Solos saudáveis ​​alimentam toda a cadeia alimentar, desde os alimentos que comemos até a água que bebemos e até o ar que respiramos. Conservar e restaurar seu equilíbrio natural requer ação urgente para a sobrevivência de todo organismo vivo.

Ronald Vargas é um cientista de solo que dedicou mais de 25 anos ao gerenciamento de recursos naturais com foco especial no manejo sustentável do solo. Ele é secretário da Global Soil Partnership (GSP) na Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e um defensor apaixonado da importância da segurança alimentar e nutricional.

Isso está claro para mim, tendo investido mais de 20 anos da minha vida profissional tentando explicar que proteger um recurso tão vital e seus ecossistemas é uma emergência climática – porque preservar nossos solos é como garantir que tenhamos máquinas de suporte à vida suficientes em nossos hospitais.

Um quarto de todas as espécies animais da Terra vivem sob nossos pés e fornecem todos os tipos de nutrientes, o que significa que os solos produzem simultaneamente alimentos, armazenam carbono e purificam a água.

Manter o carbono no subsolo é importante

Ao aumentar o carbono orgânico em nossos solos, em terras agrícolas e pastagens – podemos aumentar a fertilidade e a produtividade da terra. Atualmente, há cerca de três vezes mais carbono em nossos solos do que na atmosfera e queremos mantê-lo lá.

O combate às mudanças climáticas não é apenas uma questão de mitigação e redução de emissões, por isso também devemos aprender a nos adaptar às mudanças que elas trazem.

Dia 05 de Dezembro, assinalamos o Dia Mundial do Solo da ONU. Por que sentimos a necessidade de colocar uma data em nossas agendas todos os anos para enfatizar a importância dos solos? A resposta é simples. Porque o destino do nosso planeta, de seus ecossistemas, recursos naturais, biodiversidade e pessoas depende do estado de seus solos.

Nossos solos, literalmente, não apenas nos fornecem direta ou indiretamente a maior parte de nossos alimentos – mas também são fundamentais para o sistema de suporte à vida do planeta. O solo é um componente integral dos ciclos de carbono, água e nutrientes, que permitem que organismos de todos os tamanhos sobrevivam e prosperem.

É por isso que precisamos pensar mais profundamente sobre o chão abaixo de nossos pés.

O que podemos fazer para manter o solo do mundo saudável?

Em 2021, dedicamos o Dia Mundial do Solo aos solos afetados pelo sal, que ocupam aproximadamente 834 milhões de hectares da área total do mundo. A principal ameaça é que a salinização é uma preocupação crescente devido a práticas agrícolas insustentáveis, em grande parte relacionadas à irrigação com água de baixa qualidade e intrusão de água do mar. 

A salinização reduz grandemente a produtividade do solo e a prestação de serviços ecossistêmicos pelos solos.

As soluções estão à vista. Precisamos adotar boas práticas baseadas no país e resultado de uma combinação de conhecimento científico e local – redefinindo o equilíbrio e a harmonia de nossos solos.

É um trabalho diário levantar a voz dos solos, nosso aliado silencioso. É hora de aumentar os investimentos em manejo sustentável do solo para ter solos saudáveis ​​que funcionem como agentes de mudança para enfrentar todos os desafios globais.

Das mudanças climáticas, insegurança alimentar, poluição, degradação da terra e perda de biodiversidade, à pobreza – é isso que estamos enfrentando se não agirmos agora.

Fonte: https://www.euronews.com/green/2022/02/12/the-fate-of-our-planet-hinges-on-soil-our-silent-ally-says-un-scientist

Deixe um comentário

× Posso te ajudar?