Minas subterrâneas reaproveitadas podem armazenar energia suficiente para abastecer “toda a Terra” por um dia, sugere uma nova pesquisa.

Durante boas condições climáticas , o vento e o sol geralmente geram mais energia do que uma rede pode usar. Então, onde podemos armazenar esse excesso de energia?

Segundo cientistas do Instituto Internacional de Análise de Sistemas Aplicados (IIASA), as minas abandonadas podem ser uma solução.

Eles afirmam que transformar minas desativadas em vastas “baterias de gravidade” poderia fornecer até 70 terawatts de armazenamento de energia. Isso é suficiente para corresponder ao consumo diário de eletricidade do mundo inteiro .

“Para descarbonizar a economia, precisamos repensar o sistema energético com base em soluções inovadoras usando recursos existentes”, insiste Behnam Zakeri, coautor do estudo e pesquisador do Programa IIASA de Energia, Clima e Meio Ambiente.

“Transformar minas abandonadas em armazenamento de energia é um exemplo de muitas soluções que existem ao nosso redor, e só precisamos mudar a forma como as implantamos.”

Como funcionam as baterias de gravidade?

A maioria das baterias que usamos no dia a dia armazena energia por meio de processos eletroquímicos. Uma determinada reação química liberará energia , que pode então ser usada.

As baterias de gravidade, por outro lado, são engenhocas mecânicas.

Eles usam o excesso de energia produzida por fontes renováveis ​​para levantar um peso. Quando a rede está ficando sem energia, o peso é descartado – alimentando um gerador enquanto ele despenca.

Existem muitas versões diferentes deste tipo de bateria. O mais simples – e mais antigo – é uma forma de relógio de pêndulo movido pela força da gravidade.

O tipo mais comum em uso hoje é a hidreletricidade reversível. É aqui que a água é bombeada para elevações mais altas para armazenar energia e liberada através de turbinas para gerar eletricidade. O armazenamento da bomba é muito comum, com um valor total de armazenamento instalado de 1,6 terawatts-hora.

O sistema de gravidade proposto nas minas tem um potencial de capacidade energética global de sete a 70 TWh, dizem os pesquisadores da IIASA no artigo publicado na Energies.

Como funcionaria uma bateria de gravidade em uma mina?

O modelo Underground Gravity Energy Storage (UGES) proposto pelos pesquisadores do IIASA usa elevadores existentes para elevar e abaixar contêineres cheios de areia.

As minas são adequadas para essas baterias . Isso ocorre porque eles já possuem hastes profundas que podem ser usadas para soltar um peso. As baterias de gravidade requerem pelo menos 300 metros de espaço de queda para funcionar corretamente.

Construir esses projetos também pode ajudar a gerar receita em comunidades mineradoras empobrecidas , dizem os pesquisadores.

“Quando uma mina fecha, demite milhares de trabalhadores. Isso devasta comunidades que dependem apenas da mina para sua produção econômica. A UGES criaria algumas vagas, pois a mina forneceria serviços de armazenamento de energia depois que parasse de operar ”, diz Julian Hunt, pesquisador do Programa de Energia, Clima e Meio Ambiente da IIASA e principal autor do estudo.

“As minas já contam com a infraestrutura básica e estão conectadas à rede elétrica, o que reduz significativamente o custo e facilita a implantação das usinas da UGES.”

Fonte: https://www.euronews.com/green/2023/03/29/gravity-batteries-abandoned-mines-could-store-enough-energy-to-power-the-entire-earth

Deixe um comentário

× Posso te ajudar?