Uma antiga árvore conhecida como “o grande bisavô” no sul do Chile pode ter mais de 5.000 anos, de acordo com um novo estudo.

Os cientistas não foram capazes de determinar uma idade exata com base nos anéis das árvores por causa de seu tronco incomumente grande. Mas eles podem concluir que esta é a árvore mais antiga do mundo.

Normalmente, um cilindro de madeira de um metro é extraído para contar anéis de árvores, mas o tronco do bisavô tem quatro metros de diâmetro.

Jonathan Barichivich, o cientista que liderou o estudo, disse que tanto a amostra extraída quanto outros métodos de datação sugerem que a árvore tem até 5.484 anos.

“Esse método nos diz que 80% de todas as trajetórias de crescimento possíveis nos dão uma idade dessa árvore viva superior a 5.000 anos”, diz Barichivich. “Há apenas 20% de chance de que a árvore seja mais jovem.”

A idade estimada superaria o atual recordista, um pinheiro bristlecone de 4.853 anos na Califórnia, em mais de meio milênio.

“Se compararmos com as árvores já datadas onde contamos todos os anéis, isso a tornará uma das árvores vivas mais antigas do planeta”, diz Barichivich.

Quanto tempo resta a árvore mais antiga do mundo?

Embora tenha sobrevivido a inúmeras eras da civilização humana, Barichivich está preocupado com a proeminência da árvore no Parque Nacional Alerce Costero.

Ele explica que milhares de pessoas vêm visitá-lo todos os anos, pisando nas raízes da árvore e até levando pedaços da casca para casa.

“É como um espécime exibido em um zoológico em condições terríveis”, diz ele.

Barichivich espera que as pessoas possam “pensar por uma fração de segundo sobre o que significa viver 5.000 anos” e colocar suas vidas e a crise climática em perspectiva.

Fonte: https://www.euronews.com/

Deixe um comentário

× Posso te ajudar?