Novos esforços para impulsionar o papel estratégico das abelhas na agricultura e proteger a biodiversidade estão sendo realizados. Essas pequenas trabalhadoras garantem a polinização de mais de 80% das colheitas e plantas selvagens europeias. Além do mel fabuloso que todos adoram e outros derivados, como própolis, geleia real e cera de abelha. 

Através da estratégia Farm to Fork, a UE está a investir nas abelhas. O objetivo é protegê-las e preservar sua contribuição para modelos ambientais sustentáveis. Para isso, a UE gasta 40 milhões de euros por ano para financiar programas apícolas específicos. Outros 40 milhões são pagos pelos próprios membros da UE.

A Romênia possui os tipos de mel mais populares da Europa. Isso se deve à enorme variedade de espécies de plantas produtoras de pólen no país.

Em Iasi, na Romênia, um apicultor, Cristinel Mihaita, que dirige uma empresa familiar de apicultura chamada Apicris Natura, produz cerca de 400 toneladas de mel por ano. Para ele, cuidar das abelhas é cuidar do meio ambiente, pois muitos polinizadores silvestres são ameaçados por diversos fatores como agricultura intensiva, agrotóxicos, poluição e mudanças climáticas.

Cristinel conta que a sua “principal prioridade é ter abelhas saudáveis ​​para conseguir uma boa produção”. Ele explica que precisa de suas famílias de abelhas em perfeita saúde e é por isso que, mesmo que trabalhem em um sistema apícola convencional, usam “apenas tratamentos ecológicos e orgânicos aprovados”.

Há muito tempo, as propriedades antimicrobianas e os poderes de cura de feridas do mel são conhecidos.

Ao misturar diferentes tipos de mel com plantas naturais, os pesquisadores do ICECHIM estão se concentrando nas qualidades terapêuticas do mel e no desenvolvimento de novas aplicações para a área médica. O diretor científico do ICECHIM, Florin Oancea, nos conta mais sobre o que eles fazem:

“Tínhamos a ideia de produzir uma espécie de mel enriquecido com compostos que o tornavam parecido com o remédio. Obtivemos esses compostos da polpa do fruto da floresta, a polpa que sobra da extração do suco”.

Uma prática tradicional e construtiva no mundo da produção de mel é a transumância das abelhas.

Fonte: https://www.euronews.com/green/2021/06/08/bees-the-workers-helping-to-create-a-sweet-sustainability-in-europe

Deixe um comentário

× Posso te ajudar?